Há algumas semanas falamos sobre o Museu do Videogame que está passando por Belo Horizonte. Mas se você pensou que esse mundo extraordinário é povoado apenas por ‘caras’, se enganou feio!

Na verdade, uma pesquisa realizada pelos grupos Sioux Group, Go Gamers, Blend e ESPM, em 2018, mostrou que 53% dos gamers (pessoas com o hábito de jogar jogos digitais, independentemente do estilo ou do nível de conhecimento) do Brasil são mulheres.

Porém, esse número não é visto também na produção desses games. De acordo com a pesquisa da Associação Brasileira das Empresas Desenvolvedoras de Jogos Online (Abragames), de 2014, apenas 15% dos funcionários que atuam na indústria de jogos no Brasil são mulheres.

Para mudar esse cenário e fazer com que meninas e jovens mulheres entrem de vez no jogo, o Play Store lançou o desafio Change the Game. 

A competição recebe inscrições até o dia 30 de setembro e busca incentivar a representatividade feminina no mundo dos jogos para celular. Além de mostrar, é claro, que as mulheres também jogam, são inovadoras, criativas e destemidas.

Quem pode participar desse desafio? Jovens mulheres de 15 a 21 anos.

trofeu_jogos_google

Imagem ilustrativa. Imagem: Pixabay

Precisa ser uma deusa da programação para participar? Não!

Precisa ter um jogo pronto? Também não! Basta que a candidata tenha uma ideia para um novo jogo de celular e se inscreva aqui. Pode ser qualquer tipo de game: aventura, fantasia, lógica.

Um jogo para chamar de meu

Mas o que as campeãs irão levar? As duas primeiras colocadas terão a oportunidade de desenvolver os seus jogos e disponibilizá-los no Google Play por um ano. Além de conhecerem o escritório da Google em São Paulo.

As ganhadoras também terão acesso a 16 cursos online com os fundamentos da programação para desenvolvimento de jogos.

Muito além dos jogos de vestir

Gostou do assunto? Que tal conhecer e se inspirar em algumas mulheres brasileiras que desenvolvem jogos digitais.

MULHER FAZ JOGO