Final do campeonato mundial nos acréscimos do segundo tempo. Apenas o gol poderia salvar o time da casa. O jogador número dez do clube está com a bola. Driblando a todos ele passa pela grande área, prepara e chuta. A bola bate no travessão, na linha do gol. ‘Goool!?!?!’. Mas será que foi mesmo? Os rivais gritam que a bola não entrou.  E agora? A ciência ajuda!

Apesar de não se perceber, a ciência faz parte do mundo do futebol. E está ajudando, cada vez mais, o esporte a resolver, não apenas o problema contado acima, mas muitos outros.  É isso que mostra a exposição Le Football vu par la Science (O futebol visto pela ciência).

A iniciativa é da Aliança Francesa de Belo Horizonte (AFBH), em parceria com a UNIVERSCIENCE.  A apresentação é gratuita e pode ser conferida até o dia 31 de agosto na Galeria Georges Vincent, Belo Horizonte (MG).

ciência esporte

Imagem ilustrativa. Foto: Pixabay

Segundo Lucas Moraes Augusto Costa, Gerente Cultural da AFBH, os visitantes poderão conferir 14 painéis, textos e imagens que retratam o olhar da ciência presente em todas as etapas de um jogo de futebol.

“Atividades como preparação dos atletas, estatísticas de arbitragem, análise das condições climáticas, do campo e do vestuário e muitas outras”, informa.

Para Lucas Costa, a mostra possibilita que as pessoas tenham um novo olhar para o esporte, vendo novos elementos. “Como a presença indispensável da ciência para evitar, por exemplo, danos físicos aos jogares, equipe e, até mesmo, ao público”, conta.

Termografia esporte

Imagem meramente ilustrativa. Foto: Wikimedia

Alto Rendimento

Já ouviu falar de termografia? A tecnologia é velha conhecida das atividades militares, construção civil e Medicina, porém está ganhando espaço nos campos de futebol e é um exemplo de como a ciência ajuda o esporte.

No Brasil, o Laboratório de Termografia da Universidade Federal de Viçosa (UFV) é o primeiro centro de estudo a investigar, academicamente, a técnica aliada ao exercício físico. Usada em times de futebol da primeira divisão do Campeonato Brasileiro, como Cruzeiro e Botafogo, ela ajuda a evitar que os atletas se lecionem.

Segundo João Carlos Bouzas Marins, coordenador do laboratório, o corpo gera calor de dentro para fora, até chegar à pele, de onde é irradiado. A câmera termográfica consegue pegar essas ondas de calor e calcular a temperatura do corpo por software.

 

SERVIÇO

Exposição O Futebol visto pela Ciência
Data: 19 de julho a 31 de agosto
Local: Galeria Georges Vincent – Rua Tomé de Souza, 1.418 – Savassi, Belo Horizonte, MG.
Informações: (31) 3291-5187 / aliancafrancesabh.com.br