A presença de escorpiões em áreas habitadas por humanos é um problema de saúde pública no Brasil.

Tanto nas cidades pequenas, como nas grandes, esse bicho traz perigos para pessoas de diferentes idades e até para animais domésticos.

O número de acidentes com escorpiões tem crescido no país, principalmente durante todas as épocas do ano, mas é mais frequente em meses quentes e chuvosos – ou seja, no verão.

Por que há aumento de acidentes com escorpiões?

Um dos principais motivos é a urbanização desordenada, aliada ao acúmulo de lixo e entulhos.

Essa situação dá condições de abrigo e alimentação para algumas espécies de escorpiões, contribuindo para o aumento do número de acidentes registrados nos últimos anos no Sistema de Informação de
Agravos de Notificação (SINAN) do Ministério da Saúde.

Pensando em colaborar com informações sobre este quadro, estudantes de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) desenvolveram um documento intitulado “Boletins Epidemiológicos de Uberlândia”.

O documento faz parte de um projeto de extensão desenvolvido pelo Departamento de Saúde Coletiva da Faculdade de Medicina (Famed/UFU).

Os acadêmicos coletam informações importantes sobre os casos envolvendo escorpiões pela cidade de Uberlândia e fazem análises, que são disponibilizadas no site da Secretaria Municipal da Saúde.

Estudantes de Medicina em visita técnica ao Centro de Controle de Zoonoses de Uberlândia (Foto: Divulgação)

Escorpismo?

O primeiro boletim produzido pela equipe do projeto foi assinado por três alunos e dois docentes e publicado no mês de julho.

O professor Stefan Vilges de Oliveira é o responsável pela coordenação dos trabalhos e explica que a temática abordada por este volume foi “Escorpionismo”.

Este é o nome que se dá aos acidentes produzidos por picadas de escorpiões.

O documento pode ser acessado neste link.

O que fazer em caso de acidentes com escorpiões?

O Ministério da Saúde recomenda que, em caso de acidentes com escorpiões, as pessoas devem ir imediatamente ao hospital de referência mais próximo.

Clique aqui para acessar a lista dos hospitais de referência em Minas Gerais.

Se possível, leve o animal ou uma foto para identificação da espécie, permitindo uma avaliação mais eficaz sobre a gravidade do acidente.

Leia mais dicas do Ministério da Saúde neste link.