Você gosta de churrasco ou de um bom bife com arroz e feijão? Sabia que a suculência e a maciez da carne estão diretamente relacionadas à saúde do boi e da vaca?

Pois é! Diversas estratégias são utilizadas na agropecuária para se chegar a um bife bem suculento e macio – e a ciência também tem contribuído para isso!

Na Universidade Federal de Lavras (UFLA), há pesquisadores que desenvolvem estudos, em parceria com a Universidade Estadual Paulista (Unesp/Botucacu) para que o bife chegue bem mais gostoso na sua mesa.

Esses cientistas fazem isso analisando o aumento da gordura intramuscular após aplicação de Vitamina A em bovinos de corte.

Mas como é feita esta pesquisa?

cortes de carne de boi, carne crua

Cortes de carne / Reprodução UFLA (Imagem meramente ilustrativa)

Os cientistas deram uma dose de vitamina A a filhotes de boi Montana x Nelore, logo após o nascimento. Depois que desmamaram, esses filhotes ficaram em confinamento por um período de 180 dias.

Depois do corte das carnes para fazer os bifes que compramos em açougues e mercados, os pesquisadores avaliaram que os animais machos que receberam Vitamina A ao nascer apresentaram 30% mais gordura. 

Já para as fêmeas, o uso da aplicação de vitamina aumentou aproximadamente 18% a gordura intramuscular.

Então os cientistas perceberam que a aplicação de vitamina A após o nascimento realmente aumenta essa gordura intramuscular e isso faz a carne ficar mais suculenta, macia e saborosa.

Leia mais – Ciência da Carne: cortes, preparo e análise da qualidade.

O experimento da aplicação da vitamina A para gerar uma carne mais macia foi realizado nas fazendas experimentais Edgárdia e Lageado, ambas da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita, a Unesp, no campus de Botucatu.

Com informações da assessoria de comunicação da UFLA.