1, 2, 3… Faça um experimento: com quantos dos seus sentidos você consegue contar?

Eu responderia: com o tato, com a visão… Mas sabia que os elefantes conseguem fazer contas com o olfato?

Um grupo de pesquisadores dos Estados Unidos, Reino Unido, Tailândia e Alemanha descobriu, recentemente, que os elefantes podem farejar quantidades com seus narizes!

A descoberta, relatada na revista da Academia Nacional de Ciências americana, sugere que os mundos olfativos dos elefantes são mais ricos e mais informativos do que os nossos.

O diferencial dos elefantes

Embora muitas espécies animais demonstrem capacidade de diferenciar entre mais e menos quando apresentadas com diferentes quantidades de alimento, isso acontece, principalmente, quando esses animais usam a visão.

Neste estudo, os elefantes mostraram que podem detectar diferenças entre várias quantidades de alimentos usando apenas o sentido do olfato.

Esta é uma habilidade cognitiva bastante sofisticada, e é mais um indício de como os elefantes são animais realmente especiais.

Elefantes vivem vidas sociais complexas, cooperam, mostram altruísmo e entram em luto por seus mortos.

Imagem meramente ilustrativa via Pixabay

Por que isso é importante?

Segundo os pesquisadores, compreender como os grandes mamíferos ameaçados de extinção cheiram o mundo pode ajudar na sua conservação.

Além disso, este novo estudo atualiza uma série de outras pesquisas e testes de cognição animal que não consideravam o olfato como um sentido que ajuda os animais a distinguir as quantidades.

Algumas espécies se saem muito bem na tarefa de contar com a visão mas, talvez, elas tenham a ajuda de outros sentidos, como o olfato e a audição, e a gente nem sabe.

Por isso, é importante continuarmos desenvolvendo pesquisas que compreendam melhor como os animais navegam pelo mundo!

Imagem meramente ilustrativa via Pixabay

Clique aqui para acessar o artigo completo.