O Cirque du Soleil vem aí. Em março, acontecem as apresentações em Belo Horizonte.

O espetáculo OVO foi montado em 2009 e é dirigido pela brasileira Deborah Colker. O tema principal é o universo dos insetos e sua biodiversidade.

A trilha sonora também é composta e interpretada por brasileiros, explorando a nossa sonoridade.

O espetáculo gira em torno de uma comunidade de 17 insetos e como eles lidam com a chegada de um ovo misterioso, com um estrangeiro dentro dele.

 

Descrito como ”um colorido carnaval de grilos malucos, formigas incríveis e pulgas flexíveis”. Trata-se de um ecossistema repleto de vida, em que os insetos trabalham, comem, rastejam, flutuam, brincam, brigam e amam.

“Ovo é um pouco diferente dos outros espetáculos do Cirque, pois é mais vibrante, mais colorido, mais divertido, mais bobo”, disse o diretor artístico do Cirque du Soleil, Tim Bennett. “Muitos dos espetáculos do Cirque são muito misteriosos e obscuros, o que é uma espécie de apelo. Este é muito diferente.”

Quem for assistir, não deve esperar fundamentos científicos muito profundos. Segundo os críticos, OVO está mais para livros infantis sobre os insetos, do que para uma pesquisa aprofundada.

Admiração à flor da pele

Ainda assim, o Cirque du Soleil tem sido objeto de pesquisas interessantes ao longo de sua história.

Uma delas tentou saber o que acontece no cérebro humano quando uma pessoa experimenta uma apresentação Cirque du Soleil.

Uma equipe de neurocientistas estudou o grupo para encontrar a resposta. Os pesquisadores acompanharam as ondas cerebrais de pessoas da audiência durante os espetáculos do Cirque du Soleil em Las Vegas.

Eles procuraram sinais de admiração nas ondas cerebrais e identificaram 23 momentos que mexeram profundamente com as emoções dos espectadores.

As ondas foram medidas através de equipamentos utilizados para captar as ondas cerebrais como este abaixo.

Equipamento para medir ondas cerebrais

Depois de medir as reações individuais, os pesquisadores utilizaram inteligência artificial para interpretar os resultados e identificar alguns padrões de comportamento que possam ser identificados como admiração.

Para o Cirque, atuações que causam impacto são muito importantes, para se conectar emocionalmente com o público, não apenas imediatamente após o show, mas também no futuro.

LOCAL:
Mineirinho
DATA:
7 a 17 de marçode terça a sexta, às 21h
sábados, às 17h e 21h
domingos, às 16h e às 20h

INGRESSOS:
SETOR 3 – AZUL – R$ 260
SETOR 2 – VERDE – R$ 320
SETOR 1 – AMARELO – R$ 440
PREMIUM (*) – R$ 550
VENDAS:
Clientes Bradesco: entre 6/11 e 27/11
Membros Cirque Club*: a partir do dia 28/11
Público geral: a partir do dia 29/11 pelo site Tudus e bilheteria no Shopping Cidade