Diversas pesquisas realizadas no Brasil têm como foco as substâncias conhecidas como agrotóxicos, que podem ser usadas no cultivo dos alimentos e plantas. Esse tema gera muitas dúvidas! Vamos conhecer um pouco mais?

Agrotóxicos são substancias químicas utilizadas para combater problemas de pragas e doenças que ocorrem no campo.

Sabe-se que esses produtos podem fazer mal à saúde. Mas a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgão brasileiro que regula os medicamentos, alimentos, agrotóxicos e outros produtos sujeitos à vigilância sanitária, alerta que o grande problema está no seu uso em excesso, de forma descontrolada.

Algumas das pesquisas em desenvolvimento buscam encontrar formas de identificar e retirar essas substâncias dos alimentos que consumimos. Um exemplo é o projeto de uma equipe de cientistas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Veja só:

ESPUMA “ESPERTA”

foto: Arquivo MFC

foto: Arquivo MFC

Os pesquisadores da UFMG desenvolveram uma espuma de poliuretano (uma espécie de plástico) capaz de detectar e absorver herbicidas da água e dos alimentos.

O material foi produzido pelos próprios pesquisadores usando como matéria-prima resíduos da indústria petroquímica (catalisador de petróleo) e componentes naturais, como o óleo de mamona.

De acordo com Marys Lene Braga, engenheira química e coordenadora do projeto, essa composição deu origem a um material químico que interage com o pesticida. Ou seja, a espuma consegue identificar apenas agrotóxicos.

Foram feitos testes com os pesticidas mais usados na agricultura, além de exames complementares para investigar se a espuma não tirava os nutrientes dos alimentos. Em todas as pesquisas, o resultado foi bom: a espuma retirou os agrotóxicos sem comprometer a qualidade do alimento.

Os estudos já duram dois anos. A ideia é que, no futuro, o produto possa ser usado no setor produtivo e pelas empresas.

Fonte: Portal SIMI