Nesta segunda-feira, 21 de agosto, um eclipse solar vai escurecer a América do Norte. Este é um dos fenômenos  mais inspiradores da natureza e não muito frequente.

Mesmo que você esteja em Minas Gerais e não possa ver o eclipse solar total, vamos aprender sobre ele?

O que é um eclipse solar?

A conona e a cromosfera do sol. Imagem de Luc Viatour (Reprodução / NASA)

A coroa e a cromosfera do sol. Imagem de Luc Viatour (Reprodução / NASA)

Um eclipse solar total apresenta uma rara oportunidade de observar a coroa e a cromosfera, as duas camadas mais externas da atmosfera do sol (veja a foto ao lado).

Em dias normais, a brilhante superfície amarela do sol, chamada de fotosfera, é a única que podemos observar.

Mas durante um eclipse, a lua bloqueia essa luz intensa, permitindo que os cientistas observem a atmosfera solar muito mais fraca.

O que é a coroa?

A coroa solar, ou corona, é a atmosfera externa do sol. É feita de gases e, normalmente, não está à vista, devido à luz brilhante da fotosfera do sol.

Quando a lua bloqueia o sol durante um eclipse solar total, a coroa é revelada como um halo branco perolado ao redor do sol.

Para estudar a coroa, os cientistas usam instrumentos especiais chamados coronografias, que imitam os eclipses usando discos sólidos para bloquear o sol. Durante um eclipse total natural, no entanto, partes mais baixas da coroa podem ser vistas de uma forma que ainda não pode ser completamente replicada pela tecnologia atual.

O que é a cromosfera?

A cromosfera é uma camada fina da atmosfera do sol que fica logo abaixo da coroa, e cerca de 5 mil km acima da fotosfera. Só é visível durante eclipses solares totais ou com telescópios sofisticados.

A palavra vem do cromo ou da “cor” – pela forma como esta camada aparece durante os eclipses: um anel fino e avermelhado ao redor da borda do sol, em contraste com a lua escurecida e a coroa branco perolado.

Observação do céu e do eclipse solar exigem cautela e segurança, ou você pode prejudicar sua visão. Observá-lo exige óculos especiais ou máscara de soldador (de tonalidade 14). Nada de chapas de raio-X ou filmes de câmera fotográfica. Óculos escuros também não evitam danos permanentes. Foto de David Bailey (Reprodução Flickr NASA)

Observação do céu e do eclipse solar exigem cautela e segurança, ou você pode prejudicar sua visão. É preciso usar óculos especiais ou máscara de soldador (de tonalidade 14). Não é seguro usar chapas de raio-X ou filmes de câmera fotográfica. Óculos escuros também não evitam danos permanentes. Foto de David Bailey (Reprodução Flickr NASA)

Por que é importante observar os eclipses?

As observações do eclipse são importantes para entender por que a atmosfera do sol é 1 milhão de graus mais quente do que a sua superfície, bem como o processo pelo qual o sol envia um fluxo constante de material solar e radiação, que causam mudanças na natureza do espaço e podem afetar as naves espaciais, sistemas de comunicação e astronautas em órbita.

Qual o caminho do eclipse solar total de 21 de agosto de 2017?

O eclipse solar vai cortar os Estados Unidos de ponta a ponta.

Neste caminho, marcado no mapa abaixo, a lua irá cobrir completamente o sol e a atmosfera tênue do sol – a coroa – poderá ser vista.

No Brasil, o eclipse só poderá ser observado parcialmente, em alguns pontos do Norte e do Nordeste do país.

O caminho do eclipse nos Estados Unidos. Fonte: NASA (Reprodução)

O caminho do eclipse nos Estados Unidos. Fonte: NASA (Reprodução)

A NASA fez um site (em inglês) todinho dedicado a esse fenômeno do eclipse solar total.

Você pode ter mais informações sobre o eclipse. Clique aqui para visitar.