Pelagiczone_pt.svgPoucas pessoas ouviram falar do mesopelágico. Que nome complicado! É uma camada do oceano, algumas centenas de metros abaixo da superfície, onde entra pouca luz. Por isso, nem as algas conseguem sobreviver ali.

Esta camada se estende dos 200 aos 1.000 metros de profundidade abaixo da superfície do oceano.

Em biologia marinha, os animais aquáticos que vivem neste ambiente e se aproximam da superfície à noite são chamados mesopelágicos.

Abaixo desta zona, está a zona batipelágica, que se estende da profundidade de 1000m a 4000m abaixo da superfície do oceano.

Ainda mais para baixo estão a zona abissal e a zona hadal, correspondentes, respetivamente, às planícies abissais e fossas abissais.

Na primeira zona que citamos acima, vivem os peixinhos chamados “boca-de-cerda”,  considerados os animais vertebrados mais numerosos da Terra.

Tem também o chamado peixe-dragão. Esse peixe possui lâmpadas que projetam luz vermelha para capturar suas presas.

A partir de mil metros, as criaturas são ainda mais misteriosas.

Conheça algumas:

1. Serpente lendária

O peixe-remador (Regalecus glesne), ou peixe-fita, pode chegar a 16 metros de comprimento e pesar cerca de 46 quilos.

2. Tubarão mergulhador

 

O tubarão-de-seis-brânquias (Hexanchus griseus) cresce até seis metros e pode ser encontrado em profundidades de até dois mil metros.

3. Cruel empalador

viperfish-chauliodus-sloani-deep-sea-specimen-from-portugal-e4645g

O peixe-víbora (Chauliodus sloani) é um dos mais ferozes predadores do mar. Sua boca grande e pontuda tem dentes similares a caninos. De tão grandes, os dentes não cabem dentro da boca, curvando-se para trás, bem próximo aos olhos.

4. Diabo marinho

 

O peixe-pescador-de-mar-profundo (Melanocetus johnsonii) dá tanto medo que recebeu o nome de diabo-negro.  Mas apesar dos dentes ameaçadores, ele não passa dos 13 cm de comprimento.

5. Dragão de cavanhaque

article-0-0AA9E478000005DC-34_634x394

O peixe-dragão-de-mar-profundo é outro bicho estranho, com cara de mau, mas que mede apenas cerca de 15 centímetros. Ligado ao seu queixo há um barbilhão, um longo apêndice carnoso. A ponta desse “cavanhaque” em forma de fio também emite luz para seduzir presas